16.10.06

(...) e o mar


-Vou por uma musica.
-Todas menos aquela.
-Mas voce ama aquela musica!
-Eu odeio aquela musica!
-Nao, voce nao odeia aquela musica. Voce odeia que aquela musica faça voce lembrar dela. Voce odeio ela, ou algo parecido , mas nao a musica...
-Vai se foder...Eu odeio a musica...E ela tambem...
-Voce sente falta dela.
-Nao, eu nao sinto falta dela.
-Arram.
-Eu nem me lembro mais dela.
-Não?
-Não, eu nao lembro dela, dos beijos, do abraços, dos carinhos, do cabelo, da nuca, das pernas, daqueles peito, nem daquela bunda de nada...NADA!
-Tá bom...
(play) Veio de manhã molhar, os pés na primeira onda...

-Eu te odeio cara.
.
.
.
.
.

Um comentário:

  1. E o poeta, eh um louco devairado. que sempre acerta, mesmo quando errado.
    E o malandro é aquele que chamam de depravado.
    mas tem as mulheres no colo, mesmo não sendo as de bom grado.
    E o palhaço, pobre palhaço...
    Faz rir o malandro e o poeta, mas no final continua sendo palhaço.. e por tanto caba...

    ResponderExcluir